sábado, 25 de octubre de 2014

daquilo que se arca

dentre as escolhas mais difíceis, está uma que elejo: a de arcar.
com as próprias tranqueiras afetivas, com o passado (meu e do outro),
o presente e o futuro. arcar implica assumir riscos, fazer escolhas conscientes, ou quase lá,
mas que não sejam mais culpa do outro. culpa de Deus. arcar significa assumir a culpa.
assumir que não importa quanto não se queira assumir, esta decisão deverá ser tomada.
assumir que não importa sob quais condições, a escolha é nossa e apenas nossa.
é chegada a hora de viver legitimamente. seja para assumir isto ou aquilo, tomar este ou aquele caminho, é preciso arcar. inclusive com a própria dor.
arcar não significa que "tudo vai dar certo".
às vezes as coisas não funcionam, não saem conforme o planejado,
o outro não quer o mesmo que a gente.

tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas, e também por aquilo que assumes.


No hay comentarios:

Publicar un comentario