domingo, 3 de mayo de 2015

a vida passa
a morte é certa
acerta em cheio
o peito.
o coração me atravessa
a esquina:
paro,
olho,
cuido para não ser atropelada
pois,
o que é a vida
se não
uma sucessão de atropelamentos -
suspensos,
difusos,
loucos,
medonhos

e belos?

No hay comentarios:

Publicar un comentario