sábado, 18 de julio de 2015

inversamente proporcional

o inverno serve
para ser aquecido
pela tarde mansa
prematuramente anoitecida
que leva consigo
os pássaros pintados por deus em tons de zinco
o inverno é efêmero.

o inverno esquece
do coração sozinho
batendo em disparada
rumo à próxima estação.

o inverno só reacende a chama
dentro da solidão
clama por um amor
que nos recite de cor
feito tabuada.

inverno e inferno
e uma letra de diferença
entre o clima
e o estrago causado pela presença
do frio.

viernes, 17 de julio de 2015

chuvisco é melodia para o poeta.

domingo é o feriado da agonia

amigo é quem cura
coração partido

cerveja dilui afeto
e cria vários

madrugada é a hora mais esquisita do dia.
lá, tudo tem nome. os que dormem, normais. os que acordam, insones. os que trabalham, insanos. os que apenas despertam, são loucos.

farmácia é o shopping dos remédios.
outro dia vi uma promoção: "compre um anador e leve grátis uma dor de cabeça".

partitura é escrito do que não cabe no alfabeto.

dois e dois pode ser quatro, cinco, dez ou 467, depende da sua formação, ideologia e humor no dia.

manhã é o tempo que a gente passa tentando acordar,
tarde é o tempo que passa sem a gente notar,
noite é a hora que a gente sempre espera chegar
pra viver tudo de novo.
e reclamar.

analista é a mãe que a gente escolhe. e paga.

enquanto escrevia, o sol abriu
os botões da sua enorme camisa amarela, escancarou o peito
encheu os pulmões e disse
eu sempre apareço.
e começou a fazer o seu trabalho
secar trilhões de roupas,
levantar preguiçosos da cama,
ajudar todas as plantas na fotossíntese,
sintetizar o que a chuva bagunçou,
organizar pensamento do deprimido
deixar a mulher fazer planos
para o domingo.